31 outubro 2010

Nesta data, em 1902, nascia Carlos Drummond de Andrade

Unidade

Carlos Drummond de Andrade

As plantas sofrem como nós sofremos.
Por que não sofreriam
se esta é a chave do mundo?

A flor sofre, tocada
por mão inconsciente.
Há uma queixa abafada
Em sua docilidade.

A pedra é sofrimento
paralítico, eterno.

Não temos nós, os animais,
sequer o privilégio de sofrer.

(ANDRADE, Carlos Drummond de. Farewell. São Paulo: Record, 1996; p. 13)


29 outubro 2010

Ética Profissional Jurídica - Regulamentação dos Profissionais do sexo. Um debate

 Ética Profissional Jurídica - Regulamentação dos Profissionais do sexo. Um debate.

No universo das profissões que conhecemos ou das quais já ouvimos falar, algumas nos soam familiares e outras, estranhas. Algumas nos parecem úteis, e outras, nem tanto. Algumas são tradicionalmente tidas como “sérias” e “honestas”, enquanto que outras são cobertas por questionamentos de ordem ética ou moral. Enfim, há aquelas profissões que são vistas como valorizadas, ocupando um status elevado na sociedade e no mercado, havendo por outro lado aquelas que são desprezadas e até mesmo estigmatizadas, sequer sendo reconhecidas enquanto profissões.

Uma das atividades mais polêmicas é a prostituição. Tida popularmente como a “mais antiga do mundo”, ela costuma ser coberta por estigmas dos mais variados. Prostituta, em nossa sociedade, é antônimo de “mulher séria e honesta”, alguém a quem não se convida para freqüentar uma “casa de família”.

Em alguns países a atividade chega mesmo a ser considerada como crime. Não é este o caso da lei penal brasileira, que não prevê como fato típico a prostituição em si. A Lei 12.015/2009, que alterou o Código Penal, prevê como crime o induzimento, a exploração econômica das prostitutas (rufianismo), o envolvimento de menores de 18 anos e de portadores de sofrimento mental, incapazes de “discernimento para a prática do ato”, assim como o tráfico de pessoas para servirem à prostituição. Não estando relacionada direta ou indiretamente a tais circunstâncias, a prostituição, por si mesma, não é considerada crime.

27 outubro 2010

Homenagem: Dom Pedro Casaldáliga

Segue uma homenagem do poeta cearense Zé Vicente a Dom Pedro Casaldáliga, profeta dos pobres e oprimidos da nossa América Latina:

26.10.10 - Adital - BRASIL
O beijo de Pedro
Zé Vicente*

Dom Pedro Casaldáliga
A estrada foi longa e já era meio dia de 21 de outubro.

Itamar, nosso companheiro motorista, estacionou a Kombi na sombra de um Ipê,pleno das primeiras folhas, após passagem das primeiras chuvas no cerrado goiano.

Entramos no pequeno hospital de Ceres, para acolhermos a graça da visita tão esperada.

Ali, sentado numa cadeira, tomando soro, frágil no corpo, luminoso na alma, você, Irmão Pedro, nos acolhe com o brilho de sempre, com certeza mais transfigurado ainda, pelos desafios da idade e das "irmãs doenças" que vão chegando na estação que a vida te apresenta.

Um abraço muito especial a cada um de nós - Eliane, cantora; Heriberto, músico; Itamar e eu, a quem me chamas carinhosamente de "Moleque da Caminhada".

Emocionado, te beijei na fronte. Beijo comunitário, em nome de tanta gente que me encarregou desta visita.

20 outubro 2010

FRASES

Com este post iniciamos uma sessão de FRASES. E nada melhor do que a frase abaixo, do jornalista Guilherme Fiúza, no contexto das polêmicas que predominam no atual cenário eleitoral.



"Se no segundo turno estourarem também a polêmica da minissaia e da perda da virgindade antes do casamento, temos chances de alcançar a modernidade do Afeganistão".

Guilherme Fiúza - Jornalista, autor de "Meu nome não é Johnny".
In: "O Aborto, o verde e o palhaço no circo eleitoral".
Revista Época, 11.10.2010, p. 67.

José Serra: Dois pesos, duas medidas.

José Serra: dois pesos, duas medidas

Maria Cristina Cardoso Pereira*


Saiu no sábado 16, na Folha de São Paulo, matéria que trata do aborto realizado por Monica Serra (esposa do candidato presidencial José Serra). O fato teria ocorrido quando ambos moravam no Chile. Foi narrado pela própria Monica Serra para suas alunas e alunos do curso de dança, da Unicamp, em 1999. Lamentável por três motivos. Primeiro, porque aborto é coisa dolorosa, triste, deprimente. Imagino a dor de Monica Serra à época, tendo que abrir mão de um filho ou filha querido, ainda mais porque se encontrava na companhia do marido jurado de morte pela ditadura militar brasileira. Não era uma mãe solteira, mas uma mãe cuja condição se equivalia ao apátrida, afastado do convívio com seus parentes, amigos e sua própria pátria, traída pela ditadura militar. Como quero crer que não se tem notícia de quem tenha feito um aborto por brincadeira ou diversão, lamento por Monica Serra e também por seu companheiro à época, o exilado José Serra.

08 outubro 2010

De Tuskegee à Guatemala passando por Nuremberg

De Tuskegee a Guatemala pasando por Nuremberg
Amy Goodman *
Adital -

La semana pasada se reveló públicamente que el gobierno de Estados Unidos expuso a la sífilis a cientos de hombres en Guatemala en el marco de macabras experimentaciones desarrolladas durante la década de 1940. Apenas salió a la luz la noticia, el Presidente Barack Obama telefoneó al Presidente de Guatemala Álvaro Colom para disculparse. Colom calificó las experimentaciones de "una violación de los derechos humanos increíble": "Es una violación de derechos humanos increíble pero ahí está y hay que afrontarla... y vamos a hacer todo lo necesario para que podamos aclarar lo más rápido posible qué profundidad tuvo y qué efectos humanos tuvo, que a nosotros nos interesan los afectados fundamentalmente y como estado pues obviamente... indignados... y si hubiese autoridades del pasado involucradas también se va a decir." Colom afirmó además que su país evalúa la posibilidad de llevar el caso ante una corte internacional.

UnB recebe juiz espanhol Baltasar Garzón

UnB recebe juiz espanhol Baltasar Garzón

O magistrado responsável pela prisão de Augusto Pinochet fará palestra na universidade na próxima quarta-feira

Juliana Braga - Da Secretaria de Comunicação da UnB

No dia 14 de maio de 2010, o juiz espanhol Baltasar Garzón compareceu mais uma vez ao tribunal, mas desta vez para sentar-se no banco dos réus. Jurista renomado, conhecido pela sua luta contra violações aos direitos humanos, Garzón era acusado de ir longe demais. Ele abriu inquérito para investigar crimes cometidos durante o regime ditatorial de Francisco Franco, que assumiu o governo da Espanha depois da Guerra Civil de 1940. O Conselho Geral do Poder Judicial da Espanha o condenou, por unanimidade, pelo crime de prevaricação, já que existe uma lei no país que anistia crimes cometidos naquela época. O Conselho entendeu que abrir tal inquérito estava além de suas atribuições. Seu direito de exercer suas atividades como magistrado foi suspenso cautelarmente.

07 outubro 2010

EUA se desculpam por infecter de sífilis 1500 pessoas na Guatemala

ADITAL - Agencia de Información Fray Tito para América Latina
http://www.adital.com.br/ 05.10.10 - GUATEMALA

EU se disculpa por infectar de sífilis a mil 500 personas en Guatemala

La Jornada *

Adital - Por David Brooks
Corresponsal

Barack Obama expresó su "lamento profundo" al presidente Álvaro Colom.
Los experimentos "trágicos y antiéticos" se realizaron en la década de los cuarenta

Susan M. Reverby es la professora de historia médica
que dio a conocer los archivos de los experimentos
realizados en Guatemala por un oficial del Servicio de
Salud Pública

Nueva York, 1° de octubre. Estados Unidos se disculpó con el gobierno de Guatemala al revelarse detalles de una investigación en la década de los 40 del siglo pasado, en la que se infectó a unos mil 500 guatemaltecos con sífilis y gonorrea sin su consentimiento para estudiar los efectos de la penicilina en estas enfermedades de transmisión sexual.

El presidente Barack Obama se comunicó personalmente con su homólogo de Guatemala, Álvaro Colom, esta tarde para expresar su "lamento profundo" en torno a la investigación realizada por el Servicio de Salud Pública de Estados Unidos, informó en un comunicado la Casa Blanca. Obama "extendió una disculpa a todos los afectados" y reafirmó el compromiso de Estados Unidos de asegurar que toda investigación médica actual cumpla con normas legales y éticas internacionales y subrayó "el profundo respeto para el pueblo de Guatemala y la importancia de nuestra relación bilateral".

06 outubro 2010

Experimentos realizados pelos EUA na década de 1940 podem ter deixado 71 mortos na Guatemala

ADITAL- Agencia de Información Fray Tito para América Latina
www.adital.com.br

06.10.10 - GUATEMALA

Experimentos realizados por EUA pueden haber dejado 71 muertos en Guatemala

Adital - Por lo menos 71 guatemaltecos utilizados en experiencias de Estados Unidos con sífilis y gonorrea en la década de 1940 murieron durante la investigación. Las informaciones son de Prensa Libre, basado en un informe publicado por el Departamento de Salud y Recursos Humanos de Estados Unidos (HHS, por su sigla en inglés).

De acuerdo con el reportaje de la agencia de noticias, firmada por Óscar Ismatul y Antonio Ordóñez, HHS publicó en internet un documento en el que revela que el proyecto y la conducción de las investigaciones realizadas en Guatemala en los años 40 fueron "poco éticas en muchos aspectos".

05 outubro 2010

Luciano Oliveira lança "O Enigma da Democracia - O pensamento de Claude Lefort"

Cientista político Luciano Oliveira lança no próximo dia 15 de outubro, às 14h, no GAJOP (R. do Sossego, 432, Boa Vista)

“O ENIGMA DA DEMOCRACIA – O pensamento de Claude Lefort” (Jacintha Editores, com prefácio de Marilena Chauí). Durante o lançamento haverá debate com o autor. O evento faz parte da “Sexta com Direitos”, promovido mensalmente pelo GAJOP, sob a coordenação de Valdênia Brito.

Doutor em sociologia pela Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais (Paris) e, atualmente, professor de sociologia jurídica na Faculdade de Direito do Recife, Oliveira tem diversos artigos publicados sobre Direitos Humanos e é autor de sete livros, entre eles “Do Nunca Mais ao Eterno Retorno: Uma reflexão sobre a tortura” (Brasiliense, coleção Tudo É História).

Nesta publicação, o filósofo francês Claude Lefort, pensador da política e, em particular, da democracia do nosso tempo, crítico radical do totalitarismo, tem suas ideias revisitadas pelo autor, como fruto do seu contato direto e contínuo com o pensamento daquele intelectual, sob cuja orientação doutorou-se em Paris com a tese sobre “democracia, direitos humanos e o pensamento político de esquerda no Brasil”. Luciano Oliveira reconhece, e até reivindica, a influência da maneira lefortiana sobre sua própria visão de mundo – que, aliás, considera “um problema sem solução”, como intitula um dos capítulos do livro. Contudo, esse olhar “desencantado”, longe de significar crítica à democracia, para ele constitui a melhor maneira de encará-la e levá-la a sério, por ser o modo democrático de instituição social aquele que melhor responde ao desafio – angustiante, reconhece – de viver e conviver despido da crença de que alguma força política detém o segredo da felicidade humana.

ENTREVISTA COM LUCIANO OLIVEIRA

O livro também contém uma entrevista com o autor feita por Nuno Coimbra Mesquita, cientista político e pesquisador do Núcleo de Pesquisa de Políticas Públicas-Nupps/USP.

Leia na íntegra:

01 outubro 2010

Reitor da UNILA falou sobre a experiência de criação da universidade de vanguarda no país

Plano de fundação da Unila vai orientar projeto UnB em reestruturação


Reitor da Universidade Federal da Integração Latino Americana falou sobre a experiência de criação da instiuição de vanguarda no país

Thássia Alves - Da Secretaria de Comunicação da UnB

"Pela primeira vez uma universidade nasce na linha da fronteira. E não só na fronteira física, como também na epistemológica. É um campo a se desvendar". Foi com essa frase que o reitor José Geraldo de Sousa Junior encerrou o discurso de abertura da palestra O projeto da Unila e as universidades paradigmáticas brasileiras, nesta quinta-feira, 30 de setembro, no auditório da Reitoria.

A Universidade Federal da Integração Latino Americana (Unila), criada em janeiro deste ano em Foz do Iguaçu (PR), tem um projeto inovador: a integração entre povos da América Latina.